30 de novembro de 2008

Barack Obama consultou várias vezes bispo anglicano homossexual

Barack Obama consultou várias vezes bispo anglicano homossexual

Matthew Cullinan Hoffman

LONDRES, Inglaterra (LifeSiteNews.com) — Durante sua campanha presidencial Barack Obama consultou várias vezes Gene Robinson, um homossexual praticante cuja nomeação como bispo anglicano dividiu a denominação anglicana mundial.

De acordo com uma entrevista publicada no Times Online, uma parte do jornal inglês Times de Londres, a equipe de Obama fez tudo o que pôde para chegar até Robinson, e Obama se encontrou com o bispo polêmico em três ocasiões separadas.

Robinson disse ao Times que Obama comparou sua próprio nomeação pioneira como o primeiro candidato negro de um grande partido político à nomeação de Robinson como o primeiro bispo anglicano que vive abertamente com seu amante homossexual.

“Uma das coisas sobre as quais Barack eu conversamos quando estávamos reunidos era exatamente a experiência de ser primeiro e o perigo disso e conversamos sobre sermos demonizados por um lado e, não sei se a palavra consta no dicionário, pelo outro”, disse Robinson.

“As pessoas têm sobre nós expectativas negativas e positivas, e nada disso é real. E é importante permanecer no centro e firme no meio disso, de modo que não comecemos a crer na imprensa negativa ou na imprensa positiva”.

Robinson também disse ao Times que Obama lhe deu garantia de “seu apoio amplo e profundo em prol de plenos direitos civis para gays e lésbicas” e disse que Obama concorda com ele que os valores religiosos não devem ser “impostos” no governo.

“A coisa que eu gosto nele e o que ele disse acerca dessa questão é que ele e eu concordamos acerca do lugar devido da religião frente ao Estado secular. Isto é, não impomos nossos valores religiosos no Estado secular porque assim disse Deus”, disse Robinson, que acrescentou que ele crê que as pessoas não podem argumentar em favor de suas posições políticas com base em suas convicções religiosas.

“E penso que o governo Bush pode ter passado dos limites em termos de oferecer apoio a grupos de natureza religiosa que estavam usando seus serviços sociais para fazer proselitismo e evangelismo. Eu diria que isso é impróprio”, acrescentou Robinson.

Como conseqüência da nomeação de Robinson como bispo anglicano de New Hampshire em 2003 assim como outras mudanças no ensino e prática da Igreja Anglicana, grande parte da denominação anglicana na África, Ásia e América do Norte ameaçou se separar da denominação anglicana.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: LifeSiteNews

Leia também:

Obama como presidente dos EUA: Quem ganha, quem perde

4 comentários :

Marcelo disse...

Júlio,

o que aconteceu com a igreja anglicana depois dessa ameaça de separação? Ainda estão levando isso adiante ou já esqueceram? Apesar de enfraquecer o anglicanismo como um todo, isso fortaleceria o cristianismo, afirmando

Anônimo disse...

A Igreja Anglicana já nasceu no pecado. O seu fundador era um rei adúltero e que geralmente mandava decapitar uma esposa por traição (!?), sabendo que ele era o infiel.

Falar agora o por que de estar acontencendo isso nesta igreja, só demonstra a falta de informação de pessoas mal informadas.

Henrique VIII só fundou a Igreja Anglicana porque queria o seu casamento anulado para poder se casar com sua amante, o que o Papa na época se recusou em dar o divórcio.

Silvio Ricardo disse...

O mal por si se destrói. Espero que seja para bem breve.

Dom Ricardo Lorite de Lima disse...

Senhor anônimo tenha vergonha na cara e se identifique! quem tem hombridade não se esconde!