24 de novembro de 2008

Dep. Zequinha Marinho denuncia perversão gay

Dep. Zequinha Marinho denuncia perversão gay

Pronunciamento do Deputado Zequinha Marinho

Senhoras e Senhores Deputados,

Venho a esta tribuna expressar o meu descontentamento com o modo pejorativo que o décimo sexto Festival de cinema gay, promovido pela Mix Brasil, pretende incentivar o relacionamento homossexual através de filmes de todos os gêneros. Antes, afirmo que não sou homofóbico, todavia, não me curvo a prática descabida do homossexualismo, porque fere os princípios imutáveis do matrimônio Bíblico entre um homem e uma mulher. É notável e assustador em entrevista da organizadora do evento, Suzy Capó, a desvalorização transgressora que os filmes refletirão nos dias do festival o relacionamento gay, quando a mesma afirmou categoricamente: “minha preocupação era mostrar imagens alternativas às imagens certinhas e caretas da cultura gay. Estava atrás de filmes que fossem transgressores”, disse ela. Segundo a organização do evento a idéia é fazer o gay se enxergar “nu”, identificar-se com as histórias, sem qualquer constrangimento com o seu novo estilo de vida, ao invés de conduzi-lo a um confronto interior de que alguma coisa está errada com ele. Suzy se contradiz quando se utiliza da palavra “transgressão”, porque a mesma é o ato ou efeito de transgredir, violar, infringir.

Não é o homossexualismo uma prática transgressora que viola a conduta da família natural, estabelecida por Deus em sua Santa Palavra? Me espanta, e me envergonha ainda mais a postura da organização em levar uma oficina para o público infantil durante o festival. Essa grande festa não enaltece a família, ao contrário, a empobrece. Transmitir um curta-metragem para o público infantil, mostrando figuras geométricas que tentam se “relacionar” é um incentivo à prática errante do homossexualismo. Vi nesse filme animado de seis minutos duas figuras geométricas iguais, idênticas, tentando se entender, se relacionar. Que mensagem subliminar é essa? O que estão querendo transmitir para as nossas crianças? Estão influenciando meninos e meninas, tirando-lhes o direito de conhecer o sexo oposto, de constituir uma família nos moldes e padrões naturais. Por último, me entristeci com o convite feito pela organização aos pais gays: “levem seus filhos”. Eu realmente não acreditei que era um apelo aos pais para levarem suas crianças. Espero que a família brasileira me compreenda. Vamos cuidar de nossas crianças, dá-lhes educação, amor, ensiná-las o caminho da retidão e não desviá-las. A criança precisa ser criança. O meu apelo é esse: que os homossexuais não envolvam seus filhos, sobrinhos, seja lá quem for, na prática do homossexualismo. Até porque hoje, a lei de adoção já permite que casais homossexuais adotem crianças, o que é um absurdo. Não vamos confundir as crianças, não vamos desmoralizar a inocência que há nelas. Família brasileira, una-se ao meu apelo.

Discurso proferido pelo Dep. Zequinha Marinho, vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional, em 21/11/2008 no Plenário do Congresso Nacional.

Para parabenizar o Dep. Zequinha por seu excelente discurso, mande email para: dep.zequinhamarinho@camara.gov.br

Divulgação: www.juliosevero.com

Um comentário :

Hans Bonfá disse...

Prezado Julio e amigos,

Apoio a luta pelo esclarecimento acerca da agenda gay.
A minha religião (Umbanda)não proíbe o homosexualismo, mas não o apóia, não o considera natural e aceitável acima do casamento entre homem e mulher. Tentamos esclarecer a todos, que nossas ações nos colocarão a frente da lei Divina para a nossa purificação e julgamento. Muitos problemas que as religiões sofrem por ter homossexuais em seus quadros, se dá pelo desequilibrio natural que muitos apresentam e acabam por deturpar os ensinamentos, dando a eles uma pirotecnía que não existe. Já conviví com homossexuais exemplares e de comportamento social irrepreensível, que não faziam apologia de seu gosto sexual e muito menos o consideravam superior. É ineceitável que pessoas de moral duvidosa e intenção questionável, queiram que um gosto pessoal esteja acima das tradições religiosas de milhões de pessoas.
Espero que o nosso Senhor Jesus Cristo ilumine a mente de outros politicos, para que não se vendam a essa quadrilha do politicamente correto, defendam a livre expressão e o direito de não gostar e combater o homossexualismo e não o homossexual. Quem tiver algum prejuizo com calúnias ou difamações que recorra a justiça, pois leis para isso já existem.
Parabéns ao Deputado e parabéns a este blog.