29 de novembro de 2008

O fim da solidão

O fim da solidão

C. D. Carter

Recentemente ouvi uma assistente social dizer: “A solidão transformou-se num dos maiores problemas da nossa época. Temos de fazer algo para combatê-la”. Não imagino o que ela pretende realizar, mas sei que nenhuma iniciativa humana solucionará definitivamente a solidão.

Quando Deus criou o ser humano, Ele mesmo queria preencher o coração do homem. Se, entretanto, as pessoas decidem excluir Deus da sua vida, não é de admirar que se sintam solitárias, que seu coração esteja vazio ao invés de repleto da presença divina.

Você não precisa estar necessariamente sozinho para se sentir solitário. Todo coração humano necessita de um amigo — alguém em que possa confiar. Precisamos de alguém que realmente nos conheça e nos entenda, que nos envolva com cuidados, quaisquer que sejam nossos problemas. Onde, entretanto, podemos achar tal amigo? É impossível encontrar um ser humano que nunca nos decepcionará — somente Jesus é o Amigo perfeito!

Apenas Ele tem a resposta para seus problemas. Ele o conhece melhor do que você mesmo. Apesar de tudo, Jesus o ama e cuida de você, de uma forma como ninguém mais seria capaz. Aceite-O como Amigo, e você nunca mais se sentirá solitário. Aliás, como seria possível sentir-se sozinho, se seu melhor Amigo estará sempre com você?

Essas não são teorias, mas certezas baseadas na experiência. É maravilhoso estar sozinho quando você estiver só com Ele. Não é possível expressar esse sentimento em palavras. A companhia humana é algo muito pobre se a compararmos à comunhão com Jesus. Se você estiver consciente da Sua presença dia após dia e hora após hora, seu coração ficará repleto de paz e de alegria indescritíveis.

Você se sente solitário? Precisa de alguém que o ame e cuide de você? Aceite agora mesmo a Jesus como seu Salvador e Amigo! Entregue-se completamente a Ele e confie nEle como seu Redentor. Pense em como Ele sofreu em seu lugar na cruz e removeu de uma vez por todas os seus pecados “pelo sacrifício de si mesmo” (Hebreus 9.26).

Olhando agora para Jesus, confie nEle e no sacrifício perfeito que realizou por você lá na cruz. Então seus pecados serão perdoados, sua vida será salva, renovada e transformada pelo Espírito Santo que passará a habitar em você: “...o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1.7).

Aceite Jesus agora como seu Salvador, para que seja eternamente seu Amigo, seu Companheiro e seu Guia! Ele acabará com sua solidão. Ninguém precisa continuar solitário, pois é possível ter Jesus, o Filho de Deus, como seu melhor e mais próximo Amigo!

Fonte: Chamada da Meia-Noite

Divulgação: www.juliosevero.com

2 comentários :

nacionalistabrasil disse...

Realmente o caminho é o mestre Jesus Cristo!
Deus é maravilho e bondoso!

Anônimo disse...

Caro Julio Severo:

Desde a minha infância eu e minhas irmãs fomos educados em igreja evangélica pela minha mãe.

Já meu pai sempre foi ateu e materialista.

Isto causava uma contradição entre o certo e o errado em minha mente.

Ao mesmo tempo que eu buscava o dinheiro através de minha profissão sentia-me culpado por desprezar as coisas religiosas.

Nesse conflito interior me desenvolvi profissional e financeiramente na vida mas sempre carregando dentro de mim o norte moral que o evangelho me incutiu no passado, mesmo sem entender como sendo algo religioso.

Hoje, já com 44 anos de idade consigo interpretar o evangelho cristão não mais como um monte de palavras ocas e vazias.

Consigo interpretá-lo hoje como a descrição da aventura de uma alma em busca de sua consciência.

Cada evento, cada situação, cada dúvida que tive no passado se auto-explica facilmente em minha mente através de algum versículo do evangelho e até mesmo do velho testamento.

Por isso, mesmo que a Bíblia não seja verdadeira a minha vida foi vivida como ela o fosse.

Hoje, agradeço à minha finada mãe pelo empenho que ela teve em nos dar uma educação religiosa pois sem essa dialética interior que eu hoje consigo valorizar a minha vida teria sido uma sucessão de eventos sem pé nem cabeça que me provocariam uma dificuldade atroz em me dar um novo caminho.

O mais interessante de tudo é que nem precisei seguir nenhuma religião para compreender tão bem as coisas como compreendo hoje.

Por isso, acredito que a melhor herança que uma mãe ou um pai podem dar ao seu filho é uma educação religiosa enquanto ainda tem o poder pátrio sobre as vontades do filho.

Mesmo com tantas tentações no mundo algo dentro do filho, que chamamos super-ego, o fará se sentir culpado caso tente contrariar esses princípios morais.

Foi o que aconteceu comigo e se hoje estou vivendo a vida que sempre quis viver mas não pude no passado é porque me ative à essa moral evangélica que me proporcionou uma mínima luz para que pudesse segui-la.

Do contrário o medo da vida me paralisaria em minhas ações como eu vejo hoje em jovens que se auto-denominam fóbicos sociais.

Fica aqui o meu testemunho apesar da raiva que eu sentia por ser obrigado a ir à igreja no passado senão apanhava da minha mãe.

Felizmente a vida é longa o suficiente para compreendermos que aquilo que parecia mau no passado foi o que nos salvou de trilharmos caminhos tortuosos e sem volta na vida.

Finalizando, parabéns pelo seu blog. Comparo você com pessoas como Reinaldo de Azevedo e Olavo de Carvalho pois noto em você a mesma energia, força e inteligência para lutar dentro dos limites da razão por aquilo que acredita.