24 de março de 2012

Jimmy Carter apoia “casamento” gay no lançamento de sua nova Bíblia

Jimmy Carter apoia “casamento” gay no lançamento de sua nova Bíblia

ATLANTA, GEORGIA, 20 de março de 2012, (LifeSiteNews.com) — O ex-presidente Jimmy Carter tem sido fortemente identificado como um evangélico “nascido de novo” e como um esquerdista do Partido Democrático por aproximadamente cinco décadas. Ele está mais uma vez misturando esses papéis ao promover seu livro mais recente, sua própria Bíblia de estudo.
Bíblia de estudo de Jimmy Carter
NIV Lessons from Life Bible: Personal Reflections with Jimmy Carter (Lições da NVI da Bíblia da Vida: Meditações Pessoais de Jimmy Carter) contém o texto na íntegra da Nova Versão Internacional da Bíblia e as orações, meditações e anotações do ex-presidente.
Durante a turnê de seu livro para promover um estudo da Bíblia, Carter mencionou que ele apoia o “casamento” homossexual.
O presidente Carter disse para Paul Brandeis Raushenbush, editor sênior de religião do [jornal esquerdista] The Huffington Post:
A homossexualidade era muito conhecida no mundo antigo, muito antes do nascimento de Cristo e Jesus nunca disse uma palavra sobre homossexualidade. Em todos os ensinos dele sobre múltiplas coisas — ele nunca disse que os gays deveriam ser condenados. Eu pessoalmente penso que é perfeitamente correto gays se casarem em cerimônias civis. (O destaque é nosso.)
Contudo, ele disse que estabelecia um limite, “talvez arbitrariamente, ao exigir por lei que as igrejas devam casar pessoas”.
“Se uma igreja decide não fazer o casamento, então as leis do governo não deveriam obrigá-la”, disse ele, acrescentando que sua própria igreja aceita “membros gays em igualdade”.
Quando Raushenbush o pressionou sobre se ele cria que a Bíblia é a Palavra de Deus, Carter respondeu: “Os princípios básicos da Bíblia foram ensinados por Deus, mas foram escritos por seres humanos que não tinham o moderno conhecimento. Portanto, há algumas falhas nos escritos da Bíblia. Mas os princípios básicos são aplicáveis à minha vida e não vejo conflito entre eles”.
“Há muitos versículos da Bíblia que as pessoas podem interpretar de modo muito rígido”, disse Carter, “e tal interpretação transforma essa gente em fundamentalistas no final das contas”.
“Fundamentalistas”, escreveu ele em seu livro de 2005, Our Endangered Values (Nossos Valores em Perigo), tendem a “se comportar como demagogos em questões emocionais” e “muitas vezes se iram e às vezes recorrem a abuso verbal e até físico contra aqueles que interferem com a implementação da agenda deles”. Carter aplicou esse termo a líderes tão divergentes como o Aiatolá Komeini e o Papa João Paulo 2, a neoconservadores ateus e seus colegas batistas.
Ele argumentou que a “submissão das mulheres imposta pelos fundamentalistas cristãos” contribui para a prática islâmica da mutilação genital feminina.
Carter escreveu que ele trocou duras palavras com o falecido Papa João Paulo 2 durante uma visita estatal sobre o que Carter classificou como a “perpetuação papal da submissão das mulheres”. Ele acrescentou: “Havia mais dureza quando tocamos no assunto da ‘teologia da libertação’”.
O ex-presidente, que lançou as gravações das aulas de Escola Dominical que ele dá e escreveu livros passados sobre a Bíblia, se desligou da Convenção Batista do Sul em 2000. Ele e o ex-presidente Bill Clinton tentaram realinhar a denominação batista numa direção mais esquerdista ao convocar uma nova convenção batista em 2008. A formação dessa nova organização batista, escreveu ele, constituía um “evento histórico para os batistas dos EUA e talvez para o Cristianismo inteiro”.
Carter, cujo mandato presidencial sofreu estragos por turbulências nos EUA e no mundo, vem denunciando, em termos estridentes, aqueles que discordam de suas opiniões políticas.
Os ativistas pró-vida, escreveu Carter, “não estendem sua preocupação ao bebê que já nasceu”. De forma contrária, ele indicou que os EUA devem apoiar a educação sexual com contracepção, o financiamento (com o dinheiro dos contribuintes do imposto de renda) do “planejamento familiar” internacional e pesquisas de células-tronco embrionárias.
Além do “casamento” para gays, Carter incentivou em 2007 as forças armadas a eliminarem sua política que impedia os soldados homossexuais de se assumirem, e em 2010 ele disse para o site Big Think que era hora dos EUA elegerem um gay como presidente.
A nova Bíblia de estudo, publicada pela Zondervan, está disponível em livrarias dos EUA.
Traduzido por Julio Severo do artigo de LifeSiteNews: Jimmy Carter supports same-sex ‘marriage’ as he launches his new Bible

9 comentários:

SVM disse...

Quanta babaquice. Agora, porque Jesus não falou especificamente sobre a homossexualidade, ela é ok? Cristo também não falou especificamente sobre estupro, sobre sado-masoquismo, sobre pedofilia, sobre bestialismo, sobre incesto. Então essas coisas estão ok, também? De tudo o que está na bíblia, só conta o que Jesus disse diretamente? E esse homem se diz cristão?! Pra mim, é mais um lobo em pele de cordeiro.

AnaMaria disse...

Isso me lembra a situação "Eles estão entre nós: 'Ativistas Gays cristãos'." Pelo amor de Deus...

Esses ativistas, esquerdistas realmente não desistem! Muito pelo contrário, se disfarçam!

E QUEM É ELE PRA FALAR DO MOVIMENTO PRÓ-VIDA? Tá apóiando uma verdadeira loucura, nociva á toda humanidade e principalmente ás novas gerações e ainda fala dos ativistas pró-vida?!

Ah! Te catar com essas tuas declarações (BLASFÊMIAS!) e com essa tua intenção comercial para com o lançamento desse seu livro aí, que deve ser, por sinal, uma verdadeira distorção, deturpação diabólica das palavras divinas! Tá querendo promoção com toda essa blasfêmia, é?!

Daqui há pouco esse sujeito pode até 'sair do armário', contando num 'poderoso testemunho' de como 'se descobriu' e de como ainda continua sendo cristão.

Aí desce pro 'andar de baixo' e então ficará a eternidade inteira pedindo pra sair! u_ú

cleide Feitoza disse...

Engraçado eu também tenho um blog e opiniões contrárias me fazem crescer, não apoio pessoas que em nome de religião são agressivas com esse ou aquele segmento de sociedade, mas convenhamos obviamente a bíblia foi escrita por homens, então vamos a outro fato os dez mandamentos foi escrito pelo próprio Deus. Ele manda não matar, honrar, respeitar, e também não dar falso testemunho. Eu querer que meu contexto de vida seja aprovado por Deus, e usar pessoas que foram verdadeiros flagelos da humanidade como representantes de católicos, protestantes, mulçumanos ou seja lá o que for é manipulação. E infelizmente é o que mais tenho visto, pessoas interessadas em criar atrito, guerra intelectual e religiosa. Ora se quer ter um relacionamento sexual, homossexual, tenha. Até uma criança sabe que estas práticas sempre existiram, mas dizer que Deus aprova, então que Deus é esse que cria homem e mulher, os dispõe para a procriação, cria orgãos que se completam de forma maravilhosa entre si. Cria a mulher completamente aparelhada para amar, alimentar e reproduzir e o homem para amparar, cuidar, zelar de sua escolhida e suas crias digamos assim, perpetuando a espécie, criando vínculos, e então vem nosso amado amigo e diz que isso é relativo. Nenhuma civilização que se utilizou de tais perspectivas sobreviveu. E temo que a nossa não seja diferente, e só mais um detalhe Cristo emancipou a mulher, conversou com ela, perdoou até o adultério, mas alertou vá e não peques mais. Deu a mulher a condição e o direito de aprender, conversou com Marta e Maria, ensinou e disse que a que se dispôs a ouvir fez melhor que a que se dispôs a servir. Escolheu uma mulher pobre e simples para recebe-lo e forma-lo enquanto homem em seu ventre. O segmento gay é atualmente o mais rentável, apoia-lo significa ter dinheiro no bolso, amar pessoas é o legado do cristianismo. Mas por séculos esse legado tem sido manipulado, sujado por pessoas que ostentam um significado maior do que o que realmente tem.Que nossos olhos estejam abertos e que estejamos vigilantes, fazer uma bíblia seja ela com que formato for, não a autoriza. Devemos estar conscientes que estamos chegando ao fim de nossa jornada aqui. Após a democracia que é o topo de qualquer civilização, regredimos na anarquia.

Abraão disse...

O Senhor não falou do homossexualismo, mas falou sobre o casamento:

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento;
Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea.
Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher,
E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.
Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

(Marcos 10:5-9)

Marco Teles disse...

Até aceito que um crente que não escreveu uma Bíblia de estudo não saiba que Jesus foi contra o homossexualismo, mas um autor desse tipo de literatura tem obrigação de saber disso.

O apóstolo João, que lidou diretamente com o Senhor e escreveu sobre o que Ele ensinou nos diz que:

"Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém."João 21:25

Portanto, o fato de não estar registrado nos Evangelhos não é garantia que Jesus não falou, pois Atos, as epístolas e o Apocalipse tratam do que Jesus falou e ensinou. Para dar um exemplo do próprio João, destaco:

"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." Apocalipse 21:8

Note que João fala de abomináveis e fornicadores. Segundo Levítico 20.13, o homossexualismo é abominação, portanto, Jesus se manifestou contra tal prática pois João registrou essas palavras de Jesus.

Quanto aos tímidos, não se refere aqui a pessoas introvertidas, mas àqueles que se envergonham do Evangelho perante o mundanismo como no caso do esquerdista Jimmy Carter.

Cabe aqui uma outra reflexão: o que estamos lendo e comprando em nossas livrerias e editoras evangelicas? Tomemos cuidado com publicações sem o menor respaldo e com o orgulho de determinados "lideres evangélicos", pois o verdadeiro evangélico é servo.

Idevam disse...

Carter Apostatol da Fé iso se um dia a seguil

o argumento que Jesus não falou específicamente do homossexualismo e rediculu a Palavra de Deus nos da os Fundamentos para sabermos que praticas são ou não malignas e homossexualismo e pecado e leva a condenação se não holver arrependimento e abandono da prática homossexual

Jeferson Gonçalves disse...

Antes eu tinha um respeito ao Jimmy Carter por se declarar cristão. Mas, agora, gostaria de dizer-lhe pessoalmente: "Jimmy Carter, suas mãos estão manchadas de sangue!!!". Embora aparentemente absurdo para alguém que tanto abordou "direitos humanos" que mais parece "direitos dos manos", apertou amistosamente a mão do homicida Fidel Castro quando esteve recentemente em Cuba.

Anônimo disse...

Esse tal Jimmy Carter ele é um dos tantos FALSOS PROFETAS, FALSOS PASTORES não e toda que a "Bíblia SAGRADA VERDADEIRA", que nós últimos dias apareceriam mais eles não creem verdadeiramente na PALAVRA DE DEUS e tão pouco a seguem e obedecem que Deus vivo fala sobre os pecados só para atrapalhar e desviar da PRÁTICA DO EVANGELHO DE CRISTO o povo INCAUTO e aos PERDIDOS MESMOS OS ÍMPIOS QUE VIVEM NO LAMAÇAL DO PECADO HOMOSSEXUAL OU QUALQUER OUTRO ESSE TIPO DE GENTE ENVIADOS FILHOS DO DIABO PARA ATRAPALHAR A OBRA DE DEUS E SALVAÇÃO DAS ALMAS.
Outra coisa não gosto disso de "Líderes" que começam a lançar Bíblia sagrada onde eles fazem comentários e observações NÃO ACHO CERTO NENHUM HOMEM NESSA TERRA O MAIS ENTENDIDO EM TEOLOGIA NÃO PODE SER MAIS QUE JÁ ESTÁ ESCRITO DESVALIDAR O QUE JÁ ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA SAGRADA. Ester!!!!!!

Anônimo disse...

Até onde sei, tudo que é falado na Bíblia é a palavra de Deus, então posso dizer que Deus diz em Romanos 1:26-27 "Pelo que Deus os abandonou as paixões infames. Até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. Semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, inflamaram-se em sua sensualidade uns para com os outros, homem com homem, cometendo torpeza, e recebendo em si mesmos a penalidade devida ao seu erro."
Creio que tenha ficado bem claro à o que Deus se refere.