12 de abril de 2012

Bebê prematuro encontrado vivo após 12 horas gelando no necrotério

Bebê prematuro encontrado vivo após 12 horas gelando no necrotério

Menina prematura de pais cristãos morreu em hospital da Argentina

Analia Bouter e Fabian Veron moram na cidade argentina de Fontana, no norte do país. Eles têm quatro filhos e estavam prestes a ter o quinto quando testemunharam um milagre.
Sua filha se chamaria Luciana Abigail, mas devido aos acontecimentos recentes, decidiram batizá-la de Luz Milagros [Luz do milagre].
A menina nasceu prematura no dia 3 de abril, com seis meses, no Hospital Julio Perrando. Mas, algumas horas depois o hospital emitiu um atestado de óbito, declarando que o bebê morreu de causas desconhecidas.
Analia Bouter
O corpo dela foi colocado em uma gaveta no necrotério do hospital durante 12 horas e seria enterrado no dia seguinte. Mas, os pais insistiram em ver a filha. Foi então que o milagre ocorreu. Analia Bouter, dizia “sentir” que a filha precisava dela. Ela lembra que teve uma reação de choque no primeiro momento em que encostou no corpo frio da filha e a menina, tremeu, dando sinais de vida. “Dei um passo para trás e caí de joelhos. Meu marido não sabia o que fazer. Começamos a chorar e a rir. Choramos de felicidade”, lembra a mãe. “Ela estava coberta e com a pele pálida e muito gelada”.
Após ouvirem um pequeno gemido, os pais seguraram o corpo e correram para a unidade neonatal, pedindo ajuda dos médicos. Imediatamente, uma enfermeira pegou a criança nos braços e levou para que fosse atendida. “Ela disse que era como carregar uma garrafa de gelo”, contou Analia.
Os médicos do hospital dizem não saber como ela pode ter sobrevivido a 12 horas de exposição ao frio intenso. Os pais da criança denunciaram a negligência do hospital e afirmam que abrirão um processo. Rafael Sabatinelli, da Secretaria de Saúde da província do Chaco, emitiu nota avisando que os cinco profissionais envolvidos no parto foram suspensos de forma preventiva e o caso será investigado. “Espero que os resultados do inquérito sirvam para aclarar o que aconteceu”, disse.
Mas a mãe diz ter uma boa ideia como um bebê de apenas 26 semanas de gestação se manteve com vida depois de tanto tempo em um quarto refrigerado. “Eu sou uma cristã. Sei que tudo isso foi um verdadeiro milagre de Deus”, comemora. A família diz que guarda o atestado de óbito da filha emitida pelo hospital como prova disso.
Os médicos diziam que não havia sinais vitais. Mas, o pai disse à CNN acreditar que sua filha, pesando menos de um quilo, teve uma experiência única. “Estamos comemorando o oitavo dia de sua ressurreição”, enfatizou.
A pequena Luz Milagros segue internada na Unidade de Tratamento Intensivo e passa bem.
Traduzido e adaptado de Daily Mail e AP
Divulgação: www.juliosevero.com
Medicina de ponta mostra que células do bebê trazem cura para as mães

5 comentários:

Fabiano disse...

Eu só gostaria de ler ou ouvir a opinião dos ateus...
Não existe explicação para um bebê sobreviver 12 horas em um ambiente super gelado.
Só quem pode explicar tamanho milagre, é DEUS!!!
Mas os descrentes preferem vir com "lorotas científicas", que nem o diabo (pai deles) aceita.

Renato disse...

DEUS, o autor da vida.
glória ao único toda honra, glória, louvor e adoração seja para o nosso Senhor JESUS CRISTO.

Nielson disse...

É isso aí Fabiano, às vezes Deus deixa que fatos assim ocorram para quebrantar corações endurecidos. Infelizmente você tem razão quando diz que muitos vão tentar bolar teses mirabolantes para não reconhecerem o agir do Altíssimo. Mas, embora não tenha sido divulgado pela imprensa, já que eles não tem interesse nisto, eu tenho certeza que alguém que de alguma forma participou deste acontecimento milagroso, foi impactato e se rendeu ao poder de Deus. A Bíblia deixa muito claro que Deus não se preocupa em ficar mostrando quem Ele é,Ele diz apenas que é "O Grande Eu sou." Obrigado Deus, somente a ti sejam dadas todas as honras, o louvor e a glória para sempre. Amém.

Will Filho disse...

Durante toda a história, relatos semelhantes tiveram tentativas de explicações por parte da ciência moderna. Alguns provaram-se eventos naturalmente possíveis, outros, impossíveis, mas penso que isso não deve ser argumento para o caso de Deus existir ou não, pois o que para nós hoje é inexplicável pode ser para as futuras gerações.

Prefiro pensar que Deus independe de milagres, pois entendo, segundo a bíblia, que milagres foram sinais para autenticar um poder dado por Deus, com vistas a respaudar publicamente as palavras dos profetas e discípulos, para que o evangelho (Palavra/Bíblia) fosse aceito como proveniente de Deus e poder para a salvação das gerações. A prova da existência de Deus está na própria criação, que testifica a sua glória, como escreveu o apóstolo Paulo.

Mas este caso da criança nos mostra que a vida humana é complexa ao ponto de nós não termos o direito de decidir interromper a formação de um feto, por exemplo, pois anencefalia sendo uma má fomação e não necessariamente a ausencia de cerebro, permite que estruturas parciais (do cerebro) tenham a possibilidade, ainda que remota, de conceber vida a um corpo. Toda intervenção antecipada nesse processo de formação, é desconsiderar possibilidades, as quais, só poderão ser plenamente conhecidas quando tidas a chance de completar o ciclo natural de formação.

O humano que opta pela intervenção, se faz juiz de uma causa incerta, no que se refere a vida em suas desconhecidas possibilidades, pois ele próprio é quem julga poder dar ao organismo a certeza de que não viverá.

Julgar o valor da vida humana por uma medição de tempo, se 10 minutos ou 100 anos, é resumir a compreensão da vida ao tempo, desconsiderando completamente a subjetividade dos sentimentos humanos.


Abraço e paz.
http://vitrine2009.blogspot.com
http://pelocristo.blogspot.com

Anônimo disse...

Incrível se isso não é MILGARE do Senhor jesus Cristo que ressucitou esse bebê não sei o que MILAGRE DE DEUS VIVO.
Ester!!!!!