11 de maio de 2017

A (falta de) visão e vida do calvinista cessacionista


A (falta de) visão e vida do calvinista cessacionista

Julio Severo
Embora os calvinistas cessacionistas sejam conhecidos por sua oposição ferrenha aos dons sobrenaturais do Espírito Santo, o fato é que no contexto deles nem a fé nem os dons são realmente necessários.
Se alguém da igreja fica doente, o que eles podem fazer? Se o doente já foi predestinado para ficar doente, então qualquer intervenção em contrário (seja de dons, de fé ou de médicos) é um atentado contra a predeterminação divina.
Se o indivíduo foi predestinado para sarar da doença, a fé, os dons e os médicos são desnecessários.
Se o indivíduo foi predestinado para não sarar, ai de quem usar os dons ou a medicina para trazer cura.
Para quê dons de curas se os doentes foram predestinados para ficar doentes?
Para quê dons de revelações para guiar poderosamente os seguidores de Jesus se eles foram predestinados para ir para onde devem ir?
Para quê pregar desesperadamente para os pecadores que estão indo para o inferno se eles foram, na teologia calvinista cessacionista, predestinados para o inferno?
Para quê frequentar a igreja se está tudo determinado?
Já frequentei uma dessas igrejas calvinistas que pregam contra os dons do Espírito Santo. Os membros precisavam desesperadamente de intervenções do Espírito Santo: calvinistas doentes e oprimidos, casando com espíritas, etc. Mas as pregações do pastor os desestimulavam de se aproximar do Espírito.
Muitos membros não frequentavam a igreja há muitos anos, embalados em sua falsa teologia de predestinação. E nas pouquíssimas vezes que iam à igreja, era somente para agradecer a Deus. Não havia o mínimo arrependimento de nada.
Na raríssima ocasião em que um demônio se manifestou em alguém da igreja, o presbítero (quase todos eles eram maçons, assim como o pastor) teve a coragem de tentar expulsar, mas o demônio foi logo revelando para a congregação seus pecados sexuais secretos.
Dá para entender por que pastores calvinistas cessacionistas evitam a todo custo expulsar demônios? Eles preferem desconversar e encaminhar casos de possessão para consultórios psiquiátricos!
Uma jovem calvinista casada com espírita (esse era o padrão dessa igreja calvinista: os homens e as mulheres sempre se casavam com espíritas fora da igreja!) levava seu bebê frequentemente para a benzedeira. Esse comportamento só foi quebrado quando lhe explicamos que o Espírito Santo e seus dons sobrenaturais atuam hoje e que em vez de levar seu bebê ao diabo, ela deveria levá-lo a Jesus.
Um ambiente calvinista cessacionista é um ambiente de engano e opressão espiritual.
No fundo, é a própria Bíblia que é questionada.
Por que Jesus precisaria pregar para multidões se a maioria já estava predestinada ao inferno?
Por que Jesus precisaria dar dons sobrenaturais aos seus seguidores, para libertar os cativos do diabo, se a maioria das pessoas já foi predestinada para ser cativa do diabo?
No contexto da predestinação dos calvinistas cessacionistas, é tudo inútil: pregação do Evangelho, dons, libertação, etc.
Em muitos casos, o seguidor de Jesus precisa orar para que Jesus cure a mente de quem se tornou cativo dessa teologia.
Em alguns casos, só mesmo expulsão de demônios teológicos.
O cessacionismo (a heresia que ensina que os dons sobrenaturais do Espírito Santo cessaram dois mil anos atrás) só prospera onde a porta foi fechada para Deus e aberta para o diabo.
Leitura recomendada:

31 comentários :

Flávio da Vitória disse...

Na verdade calvinista (criacionista ou continuista) acredita que esta tudo predestinado, John Piper já disse que Deus predestinados o pecado e ele é continuista.

Jorge Santos disse...

Interessante. Acho que vc nunca leu uma linha de calvinismo. Antigos e modernos. A eleição não tem a ver com cura e nem com determinismo. "Amei Jacó e odiei Esaú" (Malaquias 1:2-3). Leia Calvino, vá direto na fonte. Não dá nem pra saber se vc o deturpa intencionalmente ou por ignorância. E já que eu não sei, vou lhe ensinar: a predestinação é exclusivamente em relação à salvação. Salvação. Que Deus lhe abençoe com Sua paz e graça.

luciano betim disse...

Caro Julio, graça e paz irmão. Se puder publicar meu comentário.

Há coisas erradas sim nas igrejas Calvinistas, como também em outras correntes. Mas não é bom generalizar.

Sou Presbiteriano, é oramos pelos enfermos sim. Em nossos cultos sempre temos o tempo de intercessão e oração uns pelos.

O mesmo Deus que determinou os fins, também determinou os meios para que as coisas aconteçam, e uma uma dessas coisas é a oração.

Deus controla todas as coisas, mãos invalida a ação humana:

De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniram-se com os gentios e com os povos de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo servo Jesus, a quem ungiste.Fizeram o que o teu poder e a tua vontade haviam decidido de antemão que acontecesse. Atos 4.27,28

Que Deus o abençoe juntamente com a família.

Flávio da Vitória disse...

Cessacionista*

Flávio da Vitória disse...

Acho que quem esta mandando Júlio ir a fonte (Calvino) nunca lei Calvino, pois ele acredita que Deus determina tudo! Até a queda de Adão, se não assim Calvino é um contradizente

Marcelo Victor disse...

Quanto aos dons de Deus, creio que não podemos dizer que os presbiterianos não crêem que eles existem nos dias de hoje.

Será que eles não crêem no dom de discernir os espíritos, no dom de ensinar, no dom da palavra de sabedoria e da palavra de ciência, no dom de governar, no dom de exercer misericórdia, no dom de crer, entre outros dons?

Mas, ainda que muitos presbiterianos não creiam que todos os dons se manifestam nos nossos dias, se eles estiverem procurando amar a Deus sobre todas as coisas (cumprindo os seus mandamentos - conforme João 14:21-24) e amar ao próximo como a si mesmos (conforme 1 Jo 5:1-3) eles estão em uma CAMINHO MAIS EXCELENTE (1 Co 12:31).

luciano betim disse...

Caro Julio, se puder publique irmão. Para uma discussão sadia e esclarecedora.

Compartilho alguns autores reformados sobre diversos assuntos como oração, cura e outros dons. Que puder leia com atenção:

VIDA NO ESPÍRITO: EXPERIENCIAS NA VIDA E COMUNIDADE DO POVO DE DEUS

1. Deus se faz presente no culto cristão

“Não se pode duvidar que Deus está pessoalmente presente de maneira pessoal nas assembleias cristãs [...] em seus aspectos temporários e extraordinários” (FRAME, 2006, p.56).


2. Deus é soberano para realizar coisas extraordinárias
“Deus pode operar um milagre quando quiser e onde Ele quiser, e Ele pode responder à oração de uma forma fora do comum quando Ele decidir fazê-lo [...] dizer que o OS DONS foram dados somente para aquele período, não significa negar a possibilidade de milagres hoje, nem a possibilidade de maravilhosas respostas às orações, e coisas que evidentemente pertencem à esfera sobrenatural”. (JONES, 1996, p.14).


3. Experiência de curas nas igrejas reformadas

“[...] Deus ainda reponde às orações do seu povo, algumas vezes de maneira miraculosa. Muitos pastores podem falar de maravilhosas respostas a oração no seio de suas congregações – repostas que as vezes ocorreram na vida de enfermos após os médicos haverem desistido do tratamento (HOEKEMA, 1997, p.42).


4. Os crentes devem orar por milagres

“Aos crentes de hoje falta o dom de cura que os apóstolos possuíam na época em que a Igreja neotestamentária estava em sua infância [...] A cura acontece porque Deus responde à oração que os crentes oferecem em fé. Os crentes reconhecem que Deus realiza o milagre de curar os doentes em resposta à oração [...] (KISTEMAKER, Simon, 2004, p.586).
5. Os líderes das igrejas devem orar por intervenções de Deus
“Nenhum cristão de pensamento sóbrio negaria que Deus continua em atividade no mundo, fazendo coisas maravilhosas em resposta às orações [...] é oportuno para o enfermo não só consultar um médico, mais ainda chamar os presbíteros para que orem por ele [...] pessoas continuam sendo curadas por Deus [...]” (FERGUSON, 2014, p.312).


6. Abertura ao toque do Espírito Santo

“[...] Frequentemente o que é visto como um batismo do Espírito pós-conversão é um mal entendimento sobre a genuína obra do Espírito, de uma experiência particularmente decisiva ou intensa de sua atividade continua no crente, que produz, às vezes subitamente ou dramaticamente, um senso aprofundado do amor de Deus e uma renovada confiança, certeza e alegria na vida cristã (GAFFIN, 2010, p.130).


7. Os cristãos devem estar sensíveis a voz do Espírito Santo

“[...] Frequentemente, também, o que é tido como profecia é, de fato uma espontânea aplicação da Escritura operada pelo Espírito, um alcance mais ou menos repentino da relevância que o ensino bíblico tem em um problema ou situação particular. Todos os cristãos precisam estar abertos a estas operações mais espontâneas do Espírito (GAFFIN, 2010, p.131).


Todos esses são Reformados/Presbiterianos. Não são perfeitos, mas quem pode dizer que é?


BIBLIOGRAFIA
FERGUSON, Sinclair. O Espírito Santo. Recife: Os Puritanos, 2014.
FRAME, John. Em espírito e em verdade. São Paulo: Cultura Cristã, 2006.
GAFFIN, Richard. Perspectivas sobre o Pentecostes. São Paulo. Os Puritanos, 2010.
JONES, D.L. Os dons do Espírito Santo. São Paulo: PES, 1996.
HOEKEMA, Anthony. Salvos pela graça. São Paulo: Cultura Cristã, 2007.
KISTEMAKER, Simon. 1 Coríntios. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.



Jorge Santos disse...

Cite a fonte. O nome da obra. Se estiver correto eu posto aqui.

Maya Felix disse...

É exatamente assim. É desanimador, os cessacionistas morrem sem a fé verdadeira. São zumbis que creem num Deus distante e indiferente.

Stanley Klimach disse...

A paz do Senhor Jesus!

Olá Júlio! É muito perspicaz a sua crítica construtiva ao cessacionismo, contudo é importante salientar que muitos calvinistas são continuístas.
Ficou evidente que o seu conhecimento sobre a teologia calvinista é bem limitado. Todavia o conhecimento desta doutrina além do mais por ser bíblico, não depende apenas de ler calvino, ou vários livros sobre o assunto. Em termos de conhecimento da sã doutrina, a doutrina da graça (calvinismo), é preciso a iluminação pelo Espírito. Pra ver, nada de cessacionismo aqui, do contrário os resolutos à doutrina não estariam lá. E por isso a crítica é construtiva, pois depois de iluminados, alguns chegam a negar o Espírito que os iluminou.

Outrossim algo muito importante a citar, é o fato de que ao contrário do que você Júlio sugeriu, não há outra doutrina que possamos conhecer (afinal é a bíblica) em que Deus é REALMENTE Deus. No calvinismo, Deus não está submisso ao tempo, ao contrário ELE através do Seu poder, Sua vontade e conselho Soberanos, determinou sim todas as coisas. O controle de Deus é tão absoluto sob todas as coisas, que antes mesmo que nós venhamos a pensar em algo, o Todo Poderoso já determinou o resultado, porque a vontade Dele é a Sua glória em Cristo. Se a vontade de algum homem influenciasse nisto ou em qualquer coisa sobre Deus, ela seria: Deus!! Não envie Jesus, permita que continuemos com nossas "vidas".

Que Deus te ilumine cada vez mais Júlio!

Graça e paz!

Flávio da Vitória disse...

As institutas da religião cristã,

Cicero disse...

Caro Jorge, vc cita: "Amei Jacó e odiei Esaú" (Malaquias 1:2-3).
Mas este texto em nada diz que Deus já tivesse rejeitado Esaú pra salvação, mandando-o pro inferno.
Sds.

Jorge Santos disse...

Página?

Jorge Santos disse...

Hb 12:17 serve?

Cicero disse...

Caro Jorge, vejamos o contexto de Hb 12:
16 "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura.
17 Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou."

Igualmente não cita condenação eterna ou algo semelhante a ele.
O texto alude à benção terrena (herança) e não à benção espiritual (salvação da alma).
Sabemos que Deus sempre concede arrependimento sincero a pecadores lhes concedendo a salvação. A Bíblia não cita o fim de Esaú com relação a isso.

RONALDO disse...

Palavras e teorias de alguns cessassionistas quanto a predestinação. Alegam que é bíblico, e Paulo é o seu precursor. Uma pergunta, porque se intitulam reverendo? Se a palavra reverendo é aquele que deve ser Reverenciado, (DEVEMOS REVERENCIAR A CRISTO) Respeitado, (RESPEITADO, TODOS DEVEM SER, INDENPENDIMENTE DE TÍTULOS.) etc...

https://www.youtube.com/watch?v=1T7SwPQftFA&feature=em-uploademail

Jorge Santos disse...

Então é pissível Deus salvar alguém que Ele odeia?

Cicero disse...

Jorge, certamente Jesus "odiou" os hipócritas fariseus, saduceus, escribas, sacerdotes, mas nem por isso já estariam predestinados ao inferno, a não ser que rejeitassem a salvação de Cristo.
Lembre-se, Deus não faz acepção de pessoas e deseja que todos se salvem como está escrito.

luciano betim disse...

Queridos irmãos e irmãs, graça e paz a todos.

Podemos discutir o assunto respeitosamente. Particularmente penso que muitas coisas na Palavra são misteriosas. A nós cabe aceita-las. Por exemplo:

1. A BÍBLIA ENSINA QUE DEUS ESCOLHEU SEU POVO PARA SALVAÇÃO
2. A BÍBLIA ENSINA QUE O EVANGELHO DEVE SER PREGADO A TODOS
3. A BÍBLIA ENSINA QUE TODO AQUELE QUE ARREPENDER-SE RECEBE A VIDA

Como podemos ajustar essas três coisas?

De minha parte penso que negar qualquer uma não é bom. Então, mesmo não entendo, recebo-as como Palavra de Deus.

Um grande abraço a todos.

Jorge Santos disse...

Não está escrito na Bíblia que ele odiou essas pessoas. Nem com e nem sem aspas. Esaú está. E sem aspas.

luciano betim disse...

Amados irmãos, alguns textos merecem uma leitura em submissão a Palavra de Deus, sob a iluminação do Espírito Santo:

1. Judas fala de alguns indivíduos destinados para a perdição:
“os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo” (Jd 4).


2. Além disso, Paulo, na passagem referida acima, fala da mesma maneira do faraó e de outros:
“Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra. Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz.[...] Que diremos, pois , se Deus, querendo mostrar sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos da ira, preparados para a perdição?” (Rm 9.17-22).


3. Com referência aos resultados do fato de que Deus deixou de escolher alguns para a salvação, Paulo diz:
“A eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos” (Rm 11.7).


4. Também Pedro diz a respeito daqueles que rejeitaram o evangelho:
“… tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos” (1Pe 2.8).


5. Apesar do fato de recuarmos diante dessa doutrina, devemos ter uma atitude cuidadosa diante de Deus e dessas passagens das Escrituras:
“Exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas cousas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado” (Mt 11.25-26).


6. Além disso, devemos reconhecer que de qualquer maneira, na sabedoria de Deus:
“Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder , suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição [...]?” (Rm 9.22). Paulo também nota que tão grande punição sobre “os vasos de ira” serve para mostrar a grandeza da misericórdia de Deus para conosco: Deus fez isso “a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia” (Rm 9.23).

Deus abençoe a todos!

Cicero disse...

Caro Luciano, vejamos seu texto:

1. "...que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo”.
A culpa é inteiramente do homem como indicam os verbos no versículo.

2. Novamente a culpa foi inteiramete do homem (faraó). A Bíblia é clara, foi faraó quem OPTOU por ser rebelde e endurecer previamente seu coração contra Deus, mesmo vendo os tremendos milagres executados diante de seus olhos!
"o coração de Faraó se endureceu" (Êx 7:13), que Faraó "continuou de coração endurecido" (Êx 8:15) e que "o coração de Faraó se endureceu" (Êx 8:19). Novamente, quando Deus enviou a praga das moscas, "ainda esta vez endureceu Faraó o coração" (Êx 8:32). Esta frase, ou uma equivalente, é repetida vez após vez naqueles eventos.

3. Aqui, se realmente foi Deus quem endureceu os corações dos judeus, então estaria em conflito com alguns versos antes que diz:
"Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo:"

Esses outros que foram "endurecidos" é porque rejeitaram seguir a Deus, assim como no tempo de Elias a maioria de fato OPTOU, PREFERIU seguir a baal e endurecer o coração contra Yahweh.

4. Como o verso postado diz claramente, a culpa é do homem:
"... tropeçam na palavra, sendo desobedientes,..."

5. Estes "pequeninos" creio somos nós, que são os cristãos crentes fieis no mundo, considerados escória e desprezados pelo mundo dominado pelo diabo.

6. "suportou com muita longanimidade os vasos de ira," essas pessoas se tornaram 'vasos de ira' por sua própria culpa em continuamente rejeitar e desprezar a Deus e assim Deus, depois de certo tempo os deixa seguir seu próprio caminho mal por suas próprias escolhas.

No final só haverá dois tipos de pessoas: aquelas que dizem a Deus:
“que seja feita a tua vontade” e aquelas que Deus diz: ”que seja feita a tua vontade”.

Sds.

Jorge Santos disse...

Exato. Existe a soberania divina e a responsabilidade humana. Não sabemos como, porém ambos coexistem.

luciano betim disse...

Cicero, como irmãos em Cristo venho discordar respeitosamente

1. Judas fala de alguns indivíduos destinados para a perdição:
“os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo” (Jd 4).

O texto é claro: por serem antecipadamente destinados a perdição eles negam o Senhor. A origem da desobediência é o plano de Deus.


2. Além disso, Paulo, na passagem referida acima, fala da mesma maneira do faraó e de outros:
“Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra. Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz.[...] Que diremos, pois , se Deus, querendo mostrar sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos da ira, preparados para a perdição?” (Rm 9.17-22).

O contexto indica que Deus estava endurecendo o coração de faraó e não o contrário. Quer dizer que se faraó ficasse bonzinho o plano de Deus iria por água abaixo?


3. Com referência aos resultados do fato de que Deus deixou de escolher alguns para a salvação, Paulo diz:
“A eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos” (Rm 11.7).

O texto é claro: só serão salvos os eleitos.


4. Também Pedro diz a respeito daqueles que rejeitaram o evangelho:
“… tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos” (1Pe 2.8).

Eles tropeçam porque foram destinados a tropeçar. Leia o texto em submissão a Palavra de Deus.


5. Apesar do fato de recuarmos diante dessa doutrina, devemos ter uma atitude cuidadosa diante de Deus e dessas passagens das Escrituras:
“Exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas cousas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado” (Mt 11.25-26).

Mais claro que isso? Deus não enviou sua palavra a todos. Só ouve a Deus que o pai chama,


6. Além disso, devemos reconhecer que de qualquer maneira, na sabedoria de Deus:
“Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder , suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição [...]?” (Rm 9.22). Paulo também nota que tão grande punição sobre “os vasos de ira” serve para mostrar a grandeza da misericórdia de Deus para conosco: Deus fez isso “a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia” (Rm 9.23).

Dois destinos estão claros aqui, e antes do nascimentos: os eleitos e os condenados.

Cicero disse...

Caro Jorge, nem a Bíblia diz que esses e Esaú já estariam condenados ao inferno imediatamente. Sim, pus em aspas esse "ódio" sendo equivalente a "serpentes raças de víboras" que Jesus acusou-os.

Mas Deus não odeia da mesma maneira que o homem. Esse ódio visa ao arrependimento do homem enquanto em vida, baseado na justiça e juízo de Deus e não somente em seu amor.
O objetivo de Deus é que TODOS se salvem cfe. 2Pe 3:9 atesta, mas Deus não pode empurrar a força contra a vontade as pessoas pro céu que vivem no pecado e não querem se arrepender e deixar.

Cicero disse...

1. Luciano: "O texto é claro: por serem antecipadamente destinados a perdição eles negam o Senhor. A origem da desobediência é o plano de Deus."

Me desculpe, mas os verbos ativos no versículo tem origem no homem e não em Deus.
E estas suas palavras são graves e ferem frontalmente a Palavra, atribuindo a Deus acepção de pessoas com muita injustiça fazendo-o culpado pela condenação eterna de muitos. Assim, os ímpios/ateus teriam razão em citar a Deus como um carrasco sanguinário digno de desprezo.
O desejo de Deus é TODOS serem salvos...

2. Mais uma vez vc ignora o contexto de Exodo (leia). Foi faraó quem primeiro se endureceu conscientemente contra Deus. Assim depois, Deus aproveitou essa rebeldia irreversível dele pra se destacar e exaltar diante do mundo na época e hoje.
Sim, se faraó tivesse se convertido como o rei de Nínive, Deus teria usado outros meios para salvar os judeus.

3. Leia direito o texto. Foram ELES (com seus esforços) que alcançaram a eleição, e não que a eleição os alcançou.

4. O que??!! e onde o texto diz que foram destinados, forçados, coagidos a tropeçar???

5. Logo o verso de 2Pe 3:9 e outros como At 19:10, Sl 70:4, Is 52:10, Tt 2:11... não existem pra vc? ou não tem em sua Bíblia?!

6. "Dois destinos estão claros aqui, e antes do nascimentos: os eleitos e os condenados."

Mais uma vez vc ignorou o contexto a seguir:
Deus não chama bebes, criancinhas pra salvação, mas adultos ou pessoas conscientes:

"24 Os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?
25 Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; E amada à que não era amada"

Vc pode ser convidado pra uma festa de aniversário e não ir, ou receber um presente, mas recusa-lo.
A responsabilidade primeira (ação) é do homem em se chegar a Deus, depois Deus faz o resto!
"Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações." Tiago 4:8.

Sds, na paz de Cristo!

Jorge Santos disse...

E vc crê que todos serão salvos?

Antonio Fernando Da costa disse...

Esses calvinistas tambem tem o coracao duro como o de farao


Jorge Santos disse...

É verdade. E os Arminianos também.

luciano betim disse...

Calvinistas e Arminianos, se não fosse a graça de Deus todos nós continuaríamos mortos e condenados...

Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados (Efésios 2:1-NVI)

Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, não o atrair ... (João 6:44-NVI)

Deus abençoe a todos.

Paulo Carvalho disse...

É interessante quando o nível da conversa escamba para questões humanas. Defender Calvino ou Armínio parece ser mais importante que defender a Palavra de Deus, uma vez que as duas posições são defensoras das filosofias antagônicas e excludentes entre si - determinismo e livre arbítrio, e ambas ideias só possuem um pequeno vislumbre na Palavra.
Fico imaginando como deve ter sido "infeliz" o cristão do século II ao XV, sem a muleta do Calvino e Armínio. Pior ainda os próprios discípulos nos primórdios.
Aparentemente o Julio, pegou pesado... mas existe esta realidade sim, e até pior. Eu mesmo conheço varias. Mas também existe cristãos nas igrejas protestantes que são sérios e comprometidos com o Reino.
O fato é: toda igreja que se apega principalmente ao calvinismo tende a ser mirrada e estéril, seja ela protestante ou pentacalvinista. A igreja que prega o evangelho sem a lupa de Calvino prospera e frutifica muito mais.
Pode observar em todas as cidades, o número de membros dirá de forma clara a visão do púlpito.
O Evangelho é acima de filosofias humanas, acima de dogmas que engessam a ação do Espirito de Vida.