4 de julho de 2017

Americanos pedem que Trump envie avião para salvar bebê de morte ordenada por tribunal


Americanos pedem que Trump envie avião para salvar bebê de morte ordenada por tribunal

Chelsea Schilling
O presidente Trump ajudará a transportar medicamente um bebê de 10 meses de Londres para os EUA antes que o governo inglês e seus médicos desliguem os aparelhos que o mantêm vivo?
Pai Chris Gard e bebê Charlie Gard
Essa é a pergunta que estava sendo feita no Twitter na segunda-feira. E não seria a primeira vez que Trump interveio para transportar medicamente uma criança doente para tratamento.
O pequeno Charlie Gard — um bebê de 10 meses em Londres que está sendo impedido de viajar para os EUA para receber um tratamento que pode potencialmente salvar sua vida e que tem só alguns dias de vida — atraiu a atenção de Trump e do papa na segunda-feira.
Bebê Charlie Gard
Uma multidão de mais de 100 manifestantes se ajuntou do lado de fora do Palácio de Buckingham na segunda-feira numa súplica desesperada de último minuto para impedir o desligamento da máquina que mantém a vida do bebê. O grupo entoou “Salvem Charlie Gard” e “Liberem Charlie Gard” enquanto moviam cartazes que diziam: “É assassinato.”
Na segunda-feira, o Presidente Trump interveio no assunto num tuíte: “Se pudermos ajudar o pequeno #CharlieGard, de acordo com nossos amigos na Inglaterra e o papa, ficaríamos alegres de fazer isso.”
Agora alguns usuários de Twitter estão pressionando Trump para enviar seu avião para levar o bebê aos EUA:
·         “Quer ver Trump realmente começar um incidente internacional? Ele deveria oferecer enviar seu avião pessoal e pagar um hospital nos EUA para Charlie Gard.”Annie
·         “Trump deveria enviar seu avião para pegar #CharlieGard, levá-lo aos EUA para tratamento. Quero ver a CNN se contorcer como coisa ruim.”ADHD Capital
·         “Envie seu avião Trump e garanta que eles obtenham ajuda a tempo.”Lucy
·         “Envie seu avião particular — O Trump Force 1! #CharlieGard.” The Catholic Texan
·         “President @realDonaldTrump, dá para você enviar seu avião para levar #CharlieGard para os EUA? Sei que isso não seria a primeira vez para você.”Deplorable Skymom
·         “Coloquem esse bebê no avião de Trump e deem-lhe asilo nos EUA.” Penny Lee
Contra os desejos dos pais de manter o bebê vivo, Gard, que tem uma rara doença genética chamada síndrome de depleção do DNA mitocondrial encefalomiopático no começo da vida infantil, pode sofrer o desligamento da máquina que o mantém vivo a qualquer dia. Seus pais levantaram mais de $1,7 milhão para que ele possa viajar aos EUA para tratamento experimental. No entanto, na semana passada o Tribunal Europeu de Direitos Humanos impediu a família de viajar aos EUA e ordenou o desligamento da máquina que o mantém vivo porque, disse o tribunal, está “no melhor interesse de Charlie.”
Os médicos de Gard no Hospital Infantil Great Ormond Street também querem desligar a máquina que mantém o bebê vivo. E eles agora têm permissão do tribunal para fazer isso.
Era para o bebê ser removido da máquina de sustentação de vida na sexta-feira, embora o hospital agora afirme que quer dar para Gard e sua família “mais tempo juntos como família.” O hospital não ofereceu nenhum detalhe adicional sobre seus planos.
Bebê Charlie Gard e seus pais
Chris Gard e Connie Yates, os pais de Gard, esgotaram todas as suas opções legais de manter seu filho vivo.
“Não podemos simplesmente deixar nosso bebê morrer quando há algo que pode ajudá-lo!” Yates disse, exortando os apoiadores a ajudar a família contribuindo para uma campanha GoFundMe. “Ele merece uma chance, e ele merece uma vida tanto quanto qualquer outra pessoa.”
Helen Farre, diretora de assuntos midiáticos da Casa Branca, disse na segunda-feira: “Ao ficar sabendo da situação do bebê Charlie Gard, o presidente Trump ofereceu-se para ajudar a família nessa situação de partir o coração. Embora o próprio presidente não tenha conversado com a família, ele não quer pressioná-los de forma alguma; membros de seu governo têm conversado com a família em ligações facilitadas pelo governo britânico. O presidente só está tentando ser útil se for possível.”
Bebê Charlie Gard e seus pais
Se Trump realmente escolher intervir, não seria a primeira vez que ele enviou ajuda para um menininho gravemente doente.
Em 1988, Trump teria enviado seu avião particular 727 para Los Angeles para transportar medicamente Andrew Ten, um menino judeu ortodoxo de 3 anos que tinha uma doença respiratória grave e não diagnosticada, para um tratamento em Nova Iorque. As linhas aéreas comerciais haviam se recusado a transportar a criança.
Em 20 de julho de 1988, o Boletim Noticioso Diário da Agência Telegráfica Judaica informou:
Trump disponibilizou seu avião para a viagem especial para Nova Iorque depois que os pais do menino, Judy e Harold Ten, chamaram Trump e lhe contaram sobre sua situação difícil.
As linhas aéreas comerciais se recusaram a levar a criança porque ela não podia viajar sem um elaborado sistema de sustentação de vida, o qual inclui um tanque de oxigênio portátil, uma máquina de sucção, um bolsa de respiração e uma seringa de adrenalina.
“O Sr. Trump não hesitou quando telefonamos para ele. Ele disse ‘sim, enviarei meu avião,’” recordou o Harold Ten de 29 anos logo depois que ele chegou aqui na terça-feira de manhã.
Perguntado por que ele pensava que Trump disponibilizou seu avião particular, Ten respondeu: “Porque ele é um homem bom. Ele tem três filhos e sabe o que é ser pai.”
Ten disse que acredita que Trump cumpriu o ditado talmúdico de que “aquele que salva a vida de uma pessoa é como se tivesse salvo o mundo inteiro.”
No caso atual, as grandes redes de televisão dos EUA estão censurando todas as notícias sobre o Bebê Gard, de acordo com o site NewsBusters.org. Apesar da indignação do público com o caso, as redes de TV ABC e CBS ainda não fizeram nenhuma reportagem sobre o caso de Gard.
O Daily Caller noticiou na segunda feira que Matt Bradley, repórter da NBC, acusou o presidente Trump de explorar o Bebê Gard.
Bebê Charlie Gard
Apesar de tudo, até mesmo o Papa Francisco interveio no assunto, ficando do lado da família Gard.
A secretaria de imprensa do Vaticano disse que ele “está acompanhando com afeição e tristeza o caso do pequeno Charlie Gard e expressa intimidade a seus pais. Por isso ele reza para que o desejo deles de acompanhar e tratar seu filho até o fim não seja negligenciado.”
No fim de segunda-feira, o Vaticano se ofereceu para cuidar de Gard num tuíte de Francis X. Rocca, correspondente do Vaticano.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): Trump urged to send jet to save baby from court-ordered death
Leitura recomendada:

3 comentários :

Enéas Oliveira disse...

Estamos de olho!

SHTF way of life disse...

Porque é branco, se fosse negro ou árabe, a União Europeia e todos os universitários do mundo estariam fazendo o inferno para que não o matassem.

Gustavo Costa de Oliveira disse...

vocês lembram do leão Cecil?